Março – mês dos rios de mulheres!

Elisangela de Cabelo Seco, mãe, avo, lavadeira (no Rio Tocantins) e gestora cultural no nosso núcleo gestor adulto, símbolo comunitário

Elisangela de Cabelo Seco, mãe, avo, lavadeira (no Rio Tocantins) e gestora cultural no nosso núcleo gestor adulto, símbolo comunitário

Elisângela, mãe, avó, lavadeira (no Rio Tocantins) e gestora cultural no nosso núcleo gestor adulto, foi nosso símbolo comunitário na Galeria do Povo do Dia Internacional das Mulheres em 2013. Em breve, nosso núcleo gestor juvenil vai compartilhar a imagem deste ano! Enquanto isso, de uma lida no poema que celebra a relação entre mulheres e as qualidades sustentáveis de nossos rios.

A página de Março no nosso calendário, celebração da confiança acumulada no palco artístico.

A página de Março no nosso calendário, celebração da confiança acumulada no palco artístico.

Veja a página de Março no nosso calendário. Depois de cinco anos de formação artística como base de formação gestora e liderança, nossos jovens tem uma capacidade de defender sua cultura ribeirinha afrodescendente como solo de uma comunidade solidária e sustentável. O caminho é longo, mas para Camila da Cia AfroMundi e da banda cultural Latinhas de Quintal, se torna possível dividir o palco com o Secretário de Cultura e o representante regional do Ministério da Cultura, a partir da autoconfiança acumulada no palco artístico, com o apoio do mestre Zequinha!

Cristina Ruiz, dançarina e educadora, nossa próxima artista em residência, de uma comunidade popular da Lima, Peru.

Cristina Ruiz, dançarina e educadora, nossa próxima artista em residência, de uma comunidade popular de Lima, Peru.

Colaboradora com nosso projeto Rios de Encontro desde 2003, a Cristina Gutiérrez Ruiz é grande atriz, dançarina, coreógrafa e educadora popular da Amazônia peruana que vai passar duas semanas conosco entre 18-31 de março como nossa primeira residência artística de 2014. Cristina vai nos ajudar entender nossos temas de ‘energias de vida’ a partir de uma pesquisa através da dança-teatro nas áreas provocadoras de ‘memória da fome’ e ‘consumismo viciador’. Colaborará com crianças e jovens na comunidade Cabelo Seco, oferecerá oficinas nas escolhas vizinhas de nossos jovens, e criará uma nova obra com nossa Cia AfroMundi. Na semana que vem, compartilharemos mais sobre essa jovem artista popular extraordinária!

Anúncios
Esse post foi publicado em Advogando, AfroMundi. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s