Rios de Encontro realiza ‘1 Semana de Viva a Mãe Natureza!’ para celebrar Dia das Mães

Acabamos de realizar um fim de semana de Corda Bamba, Cine Coruja, Bicicletada e Biblioteca para finalizar a 1 Semana de Viva a Mãe Natureza, dedicada as Mães de Cabelo Seco e de Marabá. Parte da celebração de Energias de Vida, a semana contou com colaborações de artistas do Rio de Janeiro e da Barcelona, os artistas da rua, Mara Bamba e Boby Mola.

Bobi e Mara toca o digeridoo na escola Judith Gomes Leitão para celebrar a diversidade cultural.

Bobi e Mara toca o digeridoo na escola Judith Gomes Leitão para celebrar a diversidade cultural.

Depois de rodas gestoras, a semana começou na quarta feira passada quando o projeto levou os artistas da rua a escola parceira Judith Gomes Leitão para realizar quatro oficinas sobre ‘energias da vida’. Mais de 500 alunos ouviram a história a da vida da Mara e do Bobi, que iniciou-se com sua decisão de deixar uma digna vida profissional para aprender com o mundo. Depois de dois anos de viagem de carvalho e bicicleta, encerrarem sua caminhada com uma viagem de três meses no Rio Araguaia. A partir de vivências com comunidades que cuidam de sementes tradicionais e com catadores e recicaladores de lixo, o casal optou em criar uma balsa de materiais reciclados, parando para dialogar com povos indígenas e ribeirinhas, e compartilhar sua visão eco-pedagógica com escolas e projetos comunitários.

Mara realiza entrevistas na plateia sobre a construção da usina hidroelétrica de Marabá que vai acabar com o Rio Tocantins.

Mara realiza entrevistas na plateia sobre a construção da usina hidroelétrica de Marabá que vai acabar com o Rio Tocantins.

“Ficamos impressionados que ninguém tem uma noção sobre os impactos socio-ambientais que a derrocagem do Pedral de Laurencao e a construção das reprises vão causar”, disse Mara, formada em Desenho Industrial no Rio de Janeiro. “Mas quando contamos nossa historia, mostrando fotos da diversidade de plantas, pássaros, animais e culturas que os Rios Araguaia e Tocantins acolhem, percebemos o amor pela natureza e conhecimento dela que os jovens de Marabá tem. Ninguém quer perder isso”.

O Bobi toca músicas populares diversas no violino classico, derrubando preconceitos.

O Bobi toca músicas populares diversas no violino classico, derrubando preconceitos.

“Nos diálogos com os alunos”, afirma Bobi, formado em Física na Universidade de Barcelona. “nos disseram que nenhuma família foi consultada sobre a construção da hidroelétrica. Ninguém sabe sobre os efeitos catastróficos acontecendo em Altamira, a prostituição infantil e aumento de violência que vem com a invasão da cidade por milhares de trabalhadores, para construir estas obras imensas. Mostramos como integramos energia solar na nossa balsa como uma forma de energia alternativa e nos perguntaram porque o governo esta investindo em projetos tão destrutivos.”.

“No inicio de cada oficina”, conta Dan Baron, coordenador do Rios de Encontro, que levou o casal a escola, “o Bobi tocou o primeiro sopro no mundo, o ‘digeridoo’ dos povos tradicionais da Australia, e depois encantou todos com seu violino. A Mara demonstrou a arte da corda bamba no final. Ambos celebraram a importância de estudo, destacando paciência, vontade e prática como o segredo de realizar qualquer sonho. Mas afirmou a suprema importância de questionar e abraçar valores de cuidado ambiental e amor pela Mae Terra para garantir um planeta sustentável”.

A Mara demonstra as qualidades de paciência, vontade e prática na corda bamba, metáfora para a realização de sonhos.

A Mara demonstra as qualidades de paciência, vontade e prática na corda bamba, metáfora para a realização de sonhos.

Uma oficina de Corda Bamba para crianças e mães iniciou a celebração da Mãe Natureza na Pracinha do Cabelo Seco na sexta-feira, antes da projeção do filme ‘Valente’ na noite, na parede das casas do PAC. No sábado, 60 jovens realizaram a Bicicletada pela Mãe Natureza, saindo do Cabelo Seco rumo a nova parceira, escola Jonathan Pontes Athias. “Temos muito respeito para Rios de Encontro,” disse Diretora Sheila Luiza. “Apreciou nossas danças antes de apresentar músicas das Latinhas de Quintal e a arte dos visitantes. Nossos alunos gostaram muito. Rios de Encontro inspirou esperança e responsabilidade. Vamos marcar mais colaborações!”.

Viviane Suares do micro-projeto Biblioteca Folhas da Vida entrega livros a diretora Sheila Luiza no ato de celebrar a escola Jonathan Pontes Athias como parceira do Rios de Encontro.

Viviane Suares do micro-projeto Biblioteca Folhas da Vida entrega livros a diretora Sheila Luiza no ato de celebrar a escola Jonathan Pontes Athias como parceira do Rios de Encontro.

O dia encerrou com uma oficina de Cartas de Amor na Biblioteca Folhas da Vida para as mães do Cabelo Seco. No Dia das Mães, Rios de Encontro despediu do casal, recebendo a balsa internacional como doação eco-pedagógica para o micro-projeto Rabetas Videos.

Bicicletada pela Mãe Natureza encerra com seu retrato ritual na 'galeria-do-povo'  que celebra a ultima samaumeira no Rio Itacaiunas, arvore ameacada pelo descuido ambiental atual dos governantes.jpg Bicicletada pela Mãe Natureza encerra com seu retrato ritual na ‘galeria-do-povo’ que celebra a última Samaumeira no Rio Itacaiúnas, arvore ameaçada pelo descuido ambiental atual dos governantes./caption]

Anúncios
Esse post foi publicado em Advogando, Arquivo, Bicicletada, CineCoruja, Folhas da Vida, Latinhas de Quintal, Residências. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s