Reunimos parceiros federais para fortalecer vozes amazônicas

Na semana passada, Dan Baron, coordenador artístico-pedagógico do projeto educativo e eco-cultural ‘Rios de Encontro’ visitou Brasília para discutir com o governo federal a realização em Marabá de um encontro mundial de arte educação pela sustentabilidade, ‘Rios de Criatividade’. Ele realizou 16 reuniões com os Ministérios da Cultura e da Educação, as Secretarias de Direitos Humanos e de Juventude, a Organização de Nações Unidas de Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e a Escola Nacional de Formação da Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Agrícolas (Enafoc).

Dan Baron vem ministrando cursos de arte educação e direitos humanos para pedagogos e lideranças do Enafoc desde 2011

Dan Baron vem ministrando cursos de arte educação e direitos humanos para pedagogos e lideranças do Enafoc desde 2011

Elogiado por seu “trabalho sério na região desde 1999”, pelo Deputado Federal Zé Geraldo, na primeira audiência com o Vice Ministro do Ministério da Cultura, João Brant, Dan Baron tocou na essência do projeto. “Pretendemos demonstrar como a integração das artes na educação formal como linguagens de ensino e aprendizado em cada escola no país, possa capacitar cada cidadão se cuidar, desenvolver todas suas inteligências e cuidar do futuro”. Dan continua: “O Vice Ministro logo percebeu a relação do projeto entre consciência ecológica e a formação do profissional do futuro, e encaminhou reuniões com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural e a Secretaria de Formação Artística e Cultural, para ver como viabilizar o encontro mundial em Marabá em 2016.”

Secretária Ivana Bentes e Diretor Alexandre Santini da SCDC dialogam por streaming com Mano Souza sobre a participação de jovens do Rios de Encontro na rede virtual de Cultura Viva

Secretária Ivana Bentes e Diretor Alexandre Santini da SCDC dialogam por streaming com Mano Souza sobre a participação de jovens do Rios de Encontro na rede virtual de Cultura Viva

Dan Baron também sentou com Clara Gosse, Diretora de Formação da Secretaria de Direitos Humanos e com Veridiana Negrini, Diretora do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. “Cada gestora ficou empolgada pelo casamento entre alfabetização ecológica e educação para o Século 21, e perturbada com a notícia de que Marabá ganhará uma hidrelétrica, e sem consulta. Tucuruí está bem conhecida pelos danos socioambientais e falta de benefícios para o povo. Belo Monte está conhecida pela corrupção e violação de direitos humanos que já está acontecendo. Mas Marabá ainda é mais conhecida como uma cidade marcada pela chacina de jovens e falta de compromisso com educação pública e saúde. A população ainda não sacou que vive num território onde cada decisão que tomamos tem impacto mundial.”

Luis Carlos Vasconceles, grande ator da personagem Xuxu e escritor, é um dos 120 parceiros nacionais e internacionais que vão participar em 2016

Luis Carlos Vasconceles, grande ator da personagem Xuxu e escritor, é um dos 120 parceiros nacionais e internacionais que vão participar em 2016

O pedagogo discutiu como apoiar populações de Marabá, Amazônia e Brasil a superar seu medo e manifestar sua consciência ecológica e escolha energética, antes da destruição do nascente do Rio Tocantins. “Os próprios deputados federais não sabiam que a comunidade internacional enxerga a Vale como maior violentadora de direitos trabalhistas e do maio ambiente no mundo, e já está se mobilizando para intervir nos grandes projetos energéticos dos governos estadual e federal,” explica Dan. “Com este apoio, nos podemos ficar mais confiantes. E a crise financeira na China e agora, na Vale, adiará todos os grandes projetos, abrindo novo espaço para debate informado.”

Rios de Encontro vem realizando cursos de formação com a Polícia Militar na Bahia desde 2009 e no Pará desde 2010

Rios de Encontro vem realizando cursos de formação com a Polícia Militar na Bahia desde 2009 e no Pará desde 2010

Nos dias 3 e 4 de setembro, depois das conversas, o Ministério da Cultura e o Ministério da Educação se comprometeram em elaborar planos de trabalho para viabilizar a ida à Marabá dos principais cientistas, pedagogos e artistas do mundo para depor sobre energia hidrelétrica em seu país, e apresentar projetos alternativos de educação integral e energia solar, independentes das grandes mineradoras. “Marabá tornará um palco mundial de propostas éticas e sustentáveis.”

Na reunião no Setor da Educação da UNESCO, diretor Carlos Spezia afirmou que seria “uma honra” de formalizar uma parceira com Rios de Encontro, oferecendo em visibilizar sua ‘Universidade Comunitária dos Rios’ que valoriza os saberes dos pescadores e lavadeiras, através de um documentário internacional em 2016. A Enafoc se comprometeu em ampliar atuais ‘oficinas de arte educação pela sustentabilidade’ ministradas pelo Dan Baron, em cursos, rumo ao encontro ‘Rios de Criatividade’ em Novembro de 2016. “Temos que nos aproximar mais com estes projetos na frente da preservação da maior tecnologia no mundo, a Amazônia”, disse Juraci Moreira Souto, Coordenador da Enafoc. “Qualquer projeto que valoriza jovens em extremo risco como protagonistas deste grande desafio está praticando uma dupla sustentabilidade que queremos colaborar.”

Rafaela Fernandes (Belém), coordenadora geral da Secretaria Nacional de Juventude, recebe nosso calendário e afirma a necessidade de integrar jovens na gestão do Rios de Criatividade.

Rafaela Fernandes (Belém), coordenadora geral da Secretaria Nacional de Juventude, recebe nosso calendário e afirma a necessidade de integrar jovens na gestão do Rios de Criatividade.

As últimas reuniões na agenda foram com Fernando Pacheco, assessor internacional, e com a coordenadora geral Rafaela Fernandes da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ). Ambas celebrarem a meta de garantir que 50% dos 120 convidados do mundo sejam em baixo de 30 anos de idade, e que jovens arte educadores de Cabelo Seco sejam co-gestores do encontro mundial. “Sabemos que há uma distancia social grande entre as periferias e a SNJ e sentimos a urgência grave de lidar com a violência social e ambiental, na região amazônica”, disse Fernanda de Belém. “Vamos trabalhar juntos para fortalecer a voz juvenil, através da dança, teatro e novas artes visuais, para criar uma grande manifestação no final de 2015, e cultivar rios de criatividade para uma Amazônia Sustentável em 2016.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s