O Festival Beleza Amazônica 2016 em ação!

Rios de Encontro abre seu festival na UEPA com 'Margens Vitais' na formatura de voluntários do Instituto Chico Mendes para proteger Amazônia.

Rios de Encontro abre seu festival na UEPA com ‘Margens Vitais’ na formatura de voluntários do Instituto Chico Mendes para proteger Amazônia.

O V Festival Beleza Amazônica abriu na sexta feira, dia 09, com uma apresentação de dança afro-contemporânea com percussão de raiz na UEPA para comemorar a formatura de voluntariados da proteção dos rios e das florestas da Amazônia, do ICMBio em parceria com a Uepa e a Unifesspa. Assim, Rios de Encontro lançou o tema da quinta edição do festival comunitário eco-cultural e socioambiental, Rios de Criatividade, que já está se tornando uma campanha mundial, para preservar tanto os Pedrais do Lourenção, quanto o bioma inteiro da Pan-Amazônia.

Elisa (19 anos) ministra uma oficina de percussão africana para a coordenação estudantil do Movimento Ocupa Unifesspa contra a PEC 55.

Elisa (19 anos) ministra uma oficina de percussão africana para a coordenação estudantil do Movimento Ocupa Unifesspa contra a PEC 55.

Percussionistas de Tambores da Liberdade se-juntaram com estudantes do movimento "Ocupa Unifesspa" no festival numa celebração de educação pública gratuita e de qualidade.

Percussionistas de Tambores da Liberdade se-juntaram com estudantes do movimento “Ocupa Unifesspa” no festival numa celebração de educação pública gratuita e de qualidade.

Na segunda, dia 12, o V Festival Beleza Amazônica apresentou ‘Margens Vitais: ritmos e danças de resistencia e esperança’ para a coordenação estudantil de Movimento Ocupa UNIFESSPA. A noite se transformou em uma troca cultural, entre os jovens artes educadores dos projeto Rios de Encontro de Cabelo Seco e depoimentos dos estudantes completando 48 dias de vivência inédita, debate and intervenção coletiva. A noite transpareceu uma diversidade de motivações, coragens e visões na busca de um Brasil livre de corrupção e exclusão, e encerrou com uma unidade inspiradora, aproximando a universidade federal da Unifesspa e a universidade Comunitária dos Rios.

Artistas e professoras/es de Marabá realizam uma roda de planejamento estratégico depois de assistir 'Belo Monte: Depois da Inundação' no Barracão da Cultura.

Artistas e professoras/es de Marabá realizam uma roda de planejamento estratégico depois de assistir ‘Belo Monte: Depois da Inundação’ no Barracão da Cultura.

Na sexta feira, dia 16, mais de 50 jovens e adultos artistas e educadores assistirem o documentário internacional, ‘Belo Monte: Depois da Inundação’, e em seguida, reunirem para duas horas para refletir sobre o que Marabá pode aprender da tragédia atual em Altamira, para alertar a sociedade e Amazônia toda sobre as consequências socioambientais da energia hídrica. “Temos que garantir que a escola continua sendo um fórum de debate critico e cultivo de projetos sociais”, disse Professora Doelde Ferreira da Escola Irmão Deodoro na roda. “Amo Rios de Encontro porque entende que nenhum projeto social se desenvolve sem autoconhecimento e autoconfiança culturais e bem contemporâneas, liderado por jovens. Como defender Amazonia sem este sentimento de pertencimento, orgulho e coragem inovadores?”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Advogando, AfroMundi, Festival de Verão, Folhas da Vida, Gira-Sol, Rabetas Videos, Roupas ao Vento, Tambores da Liberdade, Universidade Comunitaria dos Rios. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s